Arquivo

PROGRAMA MAIO

CINEMA//
19.5 às 19.15h
Dois documentários da série DOCTV CPLP que celebra a política de integração cultural da Comunidade de Países de Língua Portuguesa – CPLP

 
EXTERIOR
r. Matias Mariani, Brasil, 2010, 52 min
Entre os detentos há um líbio que descobre durante uma viagem de férias que sua mulher está com câncer; um sul-africano que narra sua participação na guerra de Angola; um bibliotecário espanhol que conta suas desventuras amorosas; e uma checa que gosta de desenhar em quadros-negros. Esses são fragmentos de histórias reunidas em Exterior. Um filme sobre a vida de pessoas diferentes que têm em comum o fato de serem estrangeiras e estarem presas longe de casa.
 
UMA LULIK
r. Victor Sousa, Timor, 2010, 50 min
Este documentário visa apresentar uma das mais importantes e antigas tradições em Timor Leste: a construção de uma Lulik (Casa Sagrada). O documentário pretende retratar através da narrativa factual, não só a própria construção física da casa, mas também - e mais importante - todos os rituais e cerimónias relacionadas com esta.
A tradição tem sido transmitia de gerações em gerações como a plataforma para outras tradições da cultura timorense.
O resultado da experiência que Víctor de Sousa, o realizador, viveu e registou ao longo de 9 meses e que nos transporta ao universo dos seus antepassados e à memória colectiva timorense. 
 

 

 
26.5 às 19.15h
XINGU - A EXPEDIÇÃO
r. Cao Hamburger, 2012, Brazílie.
 
Trailer

Nos anos 40, três irmãos decidem viver uma grande aventura e alistar-se na Expedição Roncador-Xingu , que tem como missão de conquistar o cento do Brasil.
Em breve começam a liderar a expedição, abrindo novos caminhos, navegando pelos rios virgens , abrem aeródromos para aviões do Exército, dão origem à criação de cidades e fazem contacto com tribos indígenas selvagens, não havendo mortes em ambos os lados.
Esta aventura permite que os irmãos Villas Boas, criem o Parque Nacional do Xingu , a primeira grande reserva indígena no Brasil , do tamanho da Bélgica, transformando-os em verdadeiros heróis contemporâneos.''
 
 
EVENTOS//
5.5 às 19.15h

FESTA DA CPLP

Klub La Loca (Odborů 278/4, P2)

 

DIA DA LÍNGUA PORTUGUESA E CULTURAS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

Maio é o mês da celebração da Língua Portuguesa. Em Praga, faremos a festa de celebração no Club La Loca. Convidamos todos os amigos a embarcar connosco neste serão cheio de cultura lusófona. Aprendam danças caboverdianas no workshop lecionado por Vitor Tavares Mendes e, logo depois, experimentem os passos com a música da banda caboverdiana do Zezé Barbosa ou DJ Fred Bsb! O ponche nao vai faltar!
Em cooperação com o Consulado Honorário de Cabo Verde em Praga.
 

11.5 às 18h-23h 
NOITE DA LITERATURA
Helder Macedo: Tão Longo Amor Tão Curta a Vida

Em mais uma edição, a noite da literatura pretende apresentar ao público a literatura europeia contemporânea de uma maneira incomum, através de leituras públicas onde rostos conhecidos da cena cultural checa vão ler durante uma noite em sítios interessantes e menos conhecidos do bairro de Karlín. Aleš Procházka vai ler trechos do romance “Tão Longo Amor Tão Curta a Vida”, de Helder Macedo, no ambiente da casa de chá Dharmasala.
Em checo.
Mais em www.literaturenight.eu
 

 

12.5 / 15.5 2016
XXII FEIRA DO LIVRO DE PRAGA 

Svět knihy, Malý sál

A Feira do Livro de Praga contará novamente com a presença de Portugal. Obras históricas e contemporâneas de literatura lusófona bem como recentes traduções das mesmas para a língua checa estarão presentes em mais uma edição da reputada Feira Internacional do Livro de Praga. O escritor português Helder Macedo será o convidado deste festival literário.
 
 
13.5 às 11h
HELDER MACEDO NO FEIRA DO LIVRO 2015
 
Svět knihy, Malý sál
 
O escritor português Helder Macedo será o representante da literatura portuguesa da XXII edição da Feira do livro. O reconhecido escritor, poeta e professor universitário que teve de fugir ao exílio perante a ditadura salazarista à Inglaterra, apresentará junto com a tradutora Marie Havlíková e Anežka Charvátová o seu sexto romance Tão Longo Amor Tão Curta a Vida cuja tradução tenha saído recentemente na editora praguense Smršť.
Em português com a tradução para o checo.
 
 
13.5 às 12h
VI EDIÇÃO DO PRÉMIO DE TRADUÇÃO DE LITERATURAS EM LÍNGUA PORTUGUESA HIERONYMITAE PRAGENSES
 
Svět knihy, Malý sál

Entrega do Prémio Hieronymitae Pragenses de tradução literária de obras em língua portuguesa na Feira do livro. A edição 2015/2016 vai, mais uma vez, premiar os jovens tradutores concorrentes que trabalharam sobre textos de escritores da CPLP, em prosa e poesia. O prémio vai ser entregue pelo escritor Helder Macedo.
Entrada: os interessados em participar devem enviar email para info@institutocamoes-praga.cz até dia 10 de maio a fim de obterem entrada livre no recinto da feira do livro.
 

 


EXPOSIÇÃO//

9.5 - 31.7.2016
SASHA PUCHKANKA: deCadência

A beleza está nos olhos de quem vê.

Aceite o convite para dar uma volta pelos cenários urbanos e revisar os motivos cotidianos. Frequentemente chamados de decadentes, esses cenários, às vezes não notados ou desprezados, apesar da sua aparência desleixada e desorganizada, conseguem criar composições visuais muito originais, dinâmicas e harmônicas, perfeitamente simétricas e aconchegantes, com texturas e desenhos únicos e cativantes.
Retome a sua cidade.
 


11.2 - 6.5.2016
Lucie Jindrák Skřivánková: MATA(R)
Curadoria: Susanna Horvartovičová

MATA(R) - Seguindo os passos de Oscar Niemeyer é o nome do projeto de Lucie Jindrák Skřivánková (1982, Vítkov), que foi criado na decurso da sua recente passagem por Brasília, onde decidiu explorar a obra de Niemeyer, percursor da escola de Le Corbusier, da arquitetura moderna internacional. 
Lucie J. Skřivánková criou um conjunto de pinturas inspiradas no confronto entre os projetos de Niemeyer e a arquitetura brutalista de Praga, desde o edifício da antiga Assembleia Federal (1968-1971) de Karel Prager até ao hotel InterContinental (1968-1974) de Karel Filsak. 
De regresso a Praga, a artista trabalhou com o novo motivo, “mata”, uma floresta tropical que cresce para dentro da cidade e recria a forma pela qual os humanos foram vencidos. 
Skřivánková converte o instinto humano de dominação sobre os ecossistemas e a diversidade biológica no ato da criação.